Bênção e lançamento da Pedra Fundamental do Pensionato Santa Marcelina.

Cascavel (Paraná), 29 de setembro de 2012

Na Festa dos Arcanjos São Miguel, Gabriel e Rafael, foi celebrada a Santa Missa e oficiada a bênção da Pedra Fundamental do Pensionato Santa Marcelina, presidida por Dom Armando Círio, Arcebispo Emérito de Cascavel.

Palavras de agradecimento de Ir. Rumilda Longo, Delegada Regional do Brasil, para a bênção e lançamento da Pedra Fundamental do Pensionato Santa Marcelina em Cascavel.

O momento é de agradecimento:

Agradecimento a Deus por ter estado presente e abençoado tudo o que fizemos por Ele, com Ele e nEle, ao longo destes anos.

Agradeço a todas as pessoas que, ao longo destes belos 35 anos fizeram a história da Missão Marcelina na cidade de Cascavel. Ir. Tereza Zancanaro nos abençoa hoje lá do céu, de junto de Deus. Um tributo especial é dirigido às nossas irmãs pioneiras  e fundadoras desta tão importante obra para a Igreja  e para a sociedade desta cidade.

Agradeço a carinhosa presença de Dom Armando Cirio, nosso sempre querido e incansável amigo e na sua pessoa, saudar o nosso Arcebispo, Dom Mauro. Agradeço, com muito carinho, o vicentinos, membros da equipe da Pastoral Universitária, a todos os nossos, colaboradores e funcionários, que continuam, no aqui e agora, a missão confiada por Deus às  Marcelinas.

Agradeço os nossos idosos , razão de ser de nossa presença nesta cidade e que nos animam e entusiasmam a continuar, dia após dia, a olhar para o futuro com o coração carregado de esperança, alimentando nosso eterno sonho de construir, com eles e através deles, um mundo melhor.

Agradeço pela possibilidade que temos, de hoje podermos participar da Bênção e lançamento da Pedra Fundamental do  PENSIONATO SANTA MARCELINA, sob a proteção dos Arcanjos: São Miguel, São Gabriel e São Rafael.

Todos, enfim, que fizeram e fazem parte de nossas vidas e da história Marcelina em Cascavel, sejam alcançados por nosso abraço agradecido e por nosso louvor a Deus.

E, sendo esta homenagem motivada pelo tempo que passou, mas guardou em seu bojo o bem que não passa, permito-me voltar no tempo, buscando as raízes que sustentam a grandeza dos galhos, a beleza das flores, a riqueza dos frutos.

1835
Cernusco,  Itália. No silêncio do pequeno santuário da Virgem das Dores, da oração e do coração de Monsenhor Luis Biraghi nasce um novo carisma para a glória de Deus, para a missão santificadora da Igreja, para a vida do mundo: humanizar através da educação, da ciência.

Biraghi conhecia as ânsias da humanidade e experimentava a presença de Deus viva e atuante no íntimo de seu ser.

Movido pela graça, parte decididamente em direção ao profundo do homem, de todo homem, onde Deus habita. Como? Fundando uma congregação educadora: as Irmãs de Santa Marcelina.

1912
Se o destino é o homem, o carisma marcelino não conhece fronteiras.

O legado de Biraghi ultrapassa tempo e espaço. Importa educar o homem em sua profundidade, sua totalidade, sua humanidade.

Decididamente as Marcelinas partem para o Brasil. Ao longo de 100 anos, grandes capitais ou pequenas cidades brasileiras, periferias e regiões empobrecidas e desassistidas veem chegar as Marcelinas, erguendo solidariamente suas “tendas” junto à pessoa humana em seu mistério de grandeza e de fragilidade.

A verdade que a mente busca, a bondade que o coração pede, a beleza que a vontade deseja, a saúde que sustenta o corpo, a imortalidade que a alma carrega, são sempre os conteúdos ensinados e vivenciados nas obras Marcelinas.

Os caminhos do conhecimento das realidades do mundo tornam-se sendas de sabedoria e de vida significativa. De Norte a Sul do país, em escolas e hospitais, convivendo com alunos ricos e pobres, da Educação Infantil à Universidade, curando doentes do corpo e do espírito, vão as Marcelinas, nos passos de Biraghi, levando o pão da verdade que alimenta a mente, o pão do amor que impulsiona o coração, o pão da Graça que salva e dá sentido à vida.

1977

A pedido de Dom Armando Círio, aos 08 de Dezembro de 1977, chegaram em Cascavel, as Irmãs Marcelinas, para trabalhar no Abrigo São Vicente de Paulo, com o objetivo de atender as pessoas idosas desamparadas, em caráter permanente.
No ano de 1981, as Irmãs Marcelinas iniciaram, na arquidiocese o trabalho da Pastoral Vocacional. Em 2000 foi entregue às Irmãs a Pastoral Universitária, onde até hoje evangelizam o mundo acadêmico, razão pela qual  foi sentida a necessidade de abrir um pensionato para acolher, no espírito de família, na espiritualidade Marcelina, as universitárias que chegam das mais diversas cidades da região.

Nosso sonho é que, ao longo da vida, as pessoas encontrem na fé a força para viver com mais amor, mais esperança, mais consciência, mais felicidade, mais clareza e liberdade interior a própria vocação humana.

E assim, atentas aos sinais dos tempos, adentrando estradas sem confins, prosseguem as marcelinas fazendo eco às palavras de Cristo: “Eu vim para que todos tenham vida em plenitude”. (Jo 10,10)

Questo sito utilizza i cookie. Continuando a navigare in questo sito, concordi con la nostra politica sui cookie.