Casa Madre, 26 de abril de 2002.

 

Caríssimas,

 

com grande emoção e comoção, hoje festejo esta data. Desde quando, em 7 de setembro de 1942, na presença do Cardeal Schuster, nesta capela, emiti os primeiros votos, nunca pensei que nesta mesma capela, 60 anos depois, renovaria a mesma celebração.

Quando, em março, cheguei aqui, Ir. Rosy me deu o convite do Cardeal. Fiquei surpresa, mas tudo é disposição do Senhor para o nosso maior bem.

Neste período de repouso e de tratamento médico que a Madre Maria Angela, com tanta bondade me ofereceu, tive a possibilidade de refletir mais, de rezar mais, para viver em plenitude esta data.

 

 

E hoje, com o coração transbordante de alegria, agradeço ao Senhor por esses 60 anos de dom e de fidelidade ao seu misterioso chamado, por esses 60 anos de vida doados ao seu serviço no amor aos irmãos nas várias circunstâncias.

Agradeço à Madre Maria Elisa, Madre Maria Paola, Madre Maria Angela, que hoje, felizes comigo, com tanta sabedoria, com muito amor materno e, sobretudo com o luminoso testemunho da sua vida, sempre me ajudaram a colocar Deus em primeiro lugar para o bom êxito da obra.

E hoje, parece uma combinação, mas é também esta uma especial graça do Senhor, estão aqui comigo algumas Irmãs das Casas onde passei: Genova, Foggia, Lecce ... e o Brasil!!!

Posso dizer-lhes que as recordo na minha oração e me confio às suas por mim, para que Nossa Senhora me ajude a realizar quanto Ir. Elisabetta me ensinou e que eu digo cada manhã, saindo da Igreja: desejo que hoje o Menino Jesus não chore.

Boa viagem a todas as peregrinas a Lourdes com muitas, muitas bênçaos de Nossa Senhora.